24 março 2010

Quem vai pagar por isso?


Olá, essa semana estava fuçando a net em busca de algum artigo interessante e de repente me deparo com um blog chamado: O manual do cafajeste (para mulheres), não sei sinceramente se é notícia atrasada meninas e se for, me desculpe, mas graças a Deus sou a Flavita = "A distraída", nessas horas isso é até bom! Mas enfim, a discussão que li no blog era em torno de se pagar a conta nos encontros... Na minha opinião, adorei a maneira como o "Cafa", dono do blog faz suas colocações, muitas das vezes de um modo até muito irreverente... Confesso que já era quase 3hs da manhã e lá estava eu, lendo, imaginando cada cena e gargalhando... Depois do post, fui ler alguns comentários sobre a discussão e não me aguentei ao ler um comentário, tanto que resolvi trazer pra cá... Assim... Não consegui pegar os dados da menina para dar os créditos, mas se ela ver aqui é só falar que dou os créditos na boa ok?

"Quem vai pagar por isso?

Foi com surpresa que me deparei outro dia com um costume que eu jurava que não existisse mais. Estava jantando num restaurante com meu namorado quando o garçom trouxe dois cardápios para a mesa. Ambos listando todos os pratos da casa, mas o meu, sem os preços. Quem deve pagar a conta, afinal?
Como se houvesse uma resposta única para uma questão tão complexa. Vamos resolver isso de uma vez por todas: no caso de ser apenas um casal de amigos, cada um paga a sua parte, a não ser que um queira fazer uma gentileza para o outro.

O outro, elegantemente, retribuirá numa próxima vez.Terminada a sessão amigos, vamos ao que interessa: encontros amorosos,sexuais ou matrimoniais. Queridas feministas, fiquem fora disso. Se o homem convidou a mulher para jantar pela primeira vez, ele paga. Não tem acordo.

Se o homem convidou a mulher para jantar pela segunda vez, paga de novo. Se está meio duro, que a convide para um lugar modesto, sem problema.
Se esses jantares evoluíram para um namoro, ninguém mais está convidando, eles simplesmente combinaram de comer alguma coisa depois do cinema, então
ela pode começar a pagar de vez em quando.

Se ele andou aprontando, sendo grosseiro ou pisando na bola, podem estar juntos há 20 anos: ele paga. Caro.
Se ela andou aprontando, sendo grosseira ou pisando na bola, ele paga também, para que ela não pense que as coisas se resolvem assim tão facilmente, com uma continha de restaurante.

Se ele não tem um tostão, está desempregado, quebrado, falido, mas compensa sendo um cara sensacional, ela paga quantas vezes
for preciso (mas torcerá, em silêncio, para que essa situação seja passageira).
Se ela não tem onde cair morta, mas é tão doce que faz questão absoluta de pagar pelo menos uma vez na vida, ele a leva para comer um cachorro-quente e permite que rachem a conta.

Se os dois são milionários, ele paga.
Se os dois são duros, estão fazendo o que num restaurante?
Se o casamento está em crise, ele paga. Era só o que faltava fazê-la chorar e arcar com a conta ainda por cima.
Se o casamento está em plena lua-de-mel, ele paga. E vai achar barato.
Se ela é uma deusa e ele um medonho, ele paga.
Se ele é um gato e ela um tribufu, nada muda, ele paga.
Se ele é um gato, um papo ótimo e na cama melhor ainda, ela cozinha em casa para ele e nunca mais o deixa escapar. Ele paga.
Se ele é grosso, ignorante e mal-educado, ela paga a conta e pede licença para ir ao toalete, quando na verdade vai pegar um táxi para casa e providenciar a troca do número do telefone.

Se você não se encaixa em nenhuma dessas situações, ele paga."

E então meninas, na real, quem deve pagar a conta em caso de primeiros, segundo e terceiros encontros na opinião de vocês?

6 ...Comente!:

Juliana Vicente disse...

Acabei de gastar cinco minutos do meu tempo lendo esse post e só posso dizer uma coisa...

Eu adorei!!

Ótima resposta e argumentação, a autora conseguiu passar claramente diversas situações que acontecem frequentemente.

Muito obrigada por dividir essas linhas com a gente.

Beijos

Yasmin disse...

KKKKKKKKKKKKKKKK Adorei...Tá certo tem q paga mesmo...

bjs

Anônimo disse...

Bem.. qndo nós estamos num primeiro encontro e vemos que não vai dar em nada, fico na duvida se eles pagam (como obrigação, alem de fazer-nos perder o tempo ainda por cima levar prejuizo) ou se nós pagamos (pra nao dar confiança).

αηδψϊηћα ஐβϊττψஐ disse...

Cara, o blog do Cafa é td... tem de dar uma passadinha por lá as vz... =)

Júnior de Paiva / Dish disse...

Cavalheiramente e cafagestamente falando: Pagamos sim, com todo prazer, mais desde de que a mulher saiba ser mulher de verdade, e não fique presa as amarras hipócritas da sociedade que a leva a julgar "o que ele pode achar de mim" ou "não quero nada com ele, por simples charme"...
Que mal tem em sermos cavalheiros e vocês mulheres aceitar isso numa boa, sem pensar que seremos bonzinhos( o contrário de cafageste ) a vida toda?
Podemos sermos cavalheiros sem ser grudento e ciumento!
Podemos sermos cavalheiros desde de que vocês queiram algo sério e intenso, por que de aventuras já basta o indiana jones...
¬¬

Belo texto Flavita!
Palavras sinceras e inteligentes, gostei!

Delamort disse...

Acho uó essa coisa de "homem sempre paga". A mulher tem que estar disposta a dividir a conta. Agora, se ele fizer questão de pagar sozinho, eu que não vou reclamar :]