09 dezembro 2009

Livro francês discute 'influência do traseiro' na humanidade.



Um documentário e um livro que chegam nesta quarta-feira ao público francês prometem alimentar um debate nacional sobre a contribuição do traseiro na formação do imaginário nacional.

"La Face Cacheé des Fesses" ("A Face Oculta das Nádegas", em tradução livre), uma parceria entre a documentarista Caroline Pochon e o jornalista Allan Rothschild, estreia em forma de documentário nesta quarta-feira no canal Arte de televisão, horas antes de a edição impressa homônima chegar às livrarias.

Os autores concluíram 18 meses de uma investigação que as editoras da obra, Arte e Democratic Book, estão apresentando como "séria, ao mesmo que lúdica", e com um "toque de espírito libertino".



"Quando falamos das nádegas", diz um trecho do documentário, "falamos de nós mesmos".

Psicanálise e semiótica

Os autores propõem uma viagem multidisciplinar pelas diferentes representações do traseiro na história da humanidade, emprestando conceitos de história da arte, psicanálise, sociologia e semiótica.

Pochon e Rothschild falam a um país onde as referências ao que a revista semanal "L'Express" descreveu como "a parte mais subversiva da anatomia humana" não são incomuns.

"A pátria, a honra, a liberdade, nada existe: o universo gira em torno de um par de nádegas", disse o filósofo Jean-Paul Sartre, como lembrou o diário "Le Monde".

Nesse contexto, a imprensa vem tratando esta celebração ao traseiro como "a cereja do bolo dos lançamentos natalinos".

"Há mil coisas a dizer sobre as nádegas", afirmam Pochon e Rothschild. "Elas nos falam sobre os fundamentos - no sentido literal e figurado - de nossa sociedade, os seus tabus e os seus desejos", refletem.

BBC Brasil - Msn

1 ...Comente!:

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی disse...

Ça c'est un peu drôle, mais pas de tout! J'azimée lizez ça!

Só podia vir da França um livro como estes, né? Até hoje, lembro que li uma vez nun livro do Milan Kundera (acho que um daquela fase do escritor onde há muito ela já havia trocado Praga por Paris, e escreveia então em francês, não mais em checo) sobre a importância do traseiro, segundo ele uma parte muítíssimo secreta e recôndiada em nosso ser...
Mes félicitations pour ton blog. Il est très joli!
Au revoir.