02 fevereiro 2009

Os benefícios do sexo para a saúde feminina


Uma vida sexual regular não faz bem apenas para a intimidade do casal, também traz benefícios à saúde feminina. Estudos indicam que o sexo pode ajudar a diminuir a incidência de resfriados, regular o ciclo menstrual, e aumentar a tolerância à dor nas mulheres.

Muito sexo também ajuda a rejuvenescer, indicam estudos feitos na Europa e nos Estados Unidos com mais de 3.500 mulheres. Segundo os resultados, aquelas que mantinham no mínimo três relações por semana costumavam aparentar até 12 anos mais jovens.

O ginecologista Amaury Mendes Júnior, especialista em sexualidade, afirma que, embora o sexo esteja associado ao prazer, ele também traz benefícios significativos à saúde.

- Além de melhorar a autoestima, fortalecer a intimidade e ajudar a relaxar, o sexo tem um impacto benéfico na bioquímica do organismo. O ato sexual regula hormônios variados ligados ao bem-estar, entre eles a dopamina, a ocitocina, o cortisol, o estrogênio e a testosterona - diz o médico.

Os principais benefícios:

Efeito rejuvenescedor
- Manter uma vida sexual regular pode rejuvenescer a aparência em até 12 anos, indica um estudo feito no hospital Royal Edinburgh, na Escócia. Segundo os pesquisadores, quem costumava aparentar de 7 a 12 anos menos que a idade biológica costuma fazer sexo, em média, quatro vezes por semana. Sexo aumenta o nível de estrogênio, responsável por cabelos brilhantes e uma pele mais macia.

Alivia a enxaqueca
- Dizer que está com dor de cabeça pode não ser a melhor desculpa se você está sem disposição de ter relações sexuais. Isto porque, durante o sexo, são liberados uma série de hormônios que aliviam a dor, entre eles a endorfina e os corticoesteróides.

Ajuda a regular o ciclo menstrual
- Dois estudos feitos pelas universidades de Columbia e Stanford, nos Estados Unidos, mostram que as mulheres que fazem sexo pelo menos uma vez por semana têm um ciclo menstrual mais regular do que aquelas que transam esporadicamente. Para os pesquisadores, a explicação não tem a ver com a penetração, mas sim com todo o carinho recebido antes, durante e depois do sexo, que ajuda a diminuir os níveis de cortisol, hormônio que, em excesso, desiquilibra várias funções corporais.

Serve como exercício
- Meia hora de sexo queima cerca de 120 calorias, o equivalente a uma barra pequena de chocolate. Como qualquer exercício, quanto maior for o esforço (ou as posições mirabolantes), maior o número de calorias gastas. Ou seja, não precisa se sentir culpada da próxima vez que perder a aula na academia para namorar.

Aumenta a longevidade
- Um estudo feito pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, ao longo de 25 anos, indicou que as mulheres que mantém uma vida sexual regular durante toda a vida vivem mais do que aquelas que acabam se abstendo das relações por motivos diversos. Uma das explicações dos pesquisadores é a de que sentir desejo é sinal de saúde, e a perda da libido pode indicar doenças que acabam com a vida precocemente, como hipertensão e diabetes.

Fonte: O Globo

1 ...Comente!:

Cαмιℓα disse...

Interessante! O.o