22 novembro 2008

Era uma vez o romantismo...


Ela sabia que ele chegaria um pouco mais tarde.

Teve tempo de colocar duas taças na mesa junto com o vinho aberto. Apagou as luzes principais e ligou um abajour no canto para criar um clima. Borrifou pela sala aquele perfume francês caríssimo que ela só usava em festa de casamento. Colocou aquele CD que ele sempre elogia na roda de amigos.

Foi até o quarto e vestiu a camisola nova para receber ele na porta com um beijo transparente.

Oito da noite o trinco mecheu, a chave girou na fechadura, a porta do elevador rangeu.

Ele entrou, bateu a porta, deu um beijo rápido no rosto dela - “Oi, e aí?… Porque tá tão escuro?” - Tacou a mão no interruptor e acendeu a luz. Sentou no sofá e ligou a TV. Aumentou o som para ouvir, porque a música estava atrapalhando - “Dá pra abaixar um pouco o som, por favor?”

Olhou para ela de novo, fez uma cara estranha e perguntou - “Ué, já vai dormir?” - Ela respondeu:

” - Não. Eu vou passar a noite na casa do vizinho...”

2 ...Comente!:

suavesencantos disse...

Isso é muita falta de sensibilidade ou o cara não tá nem aí,vai se saber,isso já aconteceu comigo eu namorava c um cara,me produzi toda,e arrumei aquele ambiente sedutor e na hora ele nem ligou e eu fiquei c a maior cara de bolinho rsrs o namoro acabou ali mesmo,eu é q não ia ficar c uma pessoa assim,fora outras q ele já havia aprontado comigo.

Flavita *** Hadassa disse...

temos que saber o que rolou na casa do vizinho.... Queremos continuação, afinal, esse insensível merece ser corno, ou não?
hauhauhauahuahauaha