10 novembro 2008

Afrodisíacos: Mitos e Verdades

Não tem muito tempo que esse tema foi abordado aqui no Maldosas.

E como hoje me deparei com essa notícia, não perdi tempo e vim postar!





Nas festas de casamento da Grécia Antiga, o mel era item fundamental. Acreditava-se que ele faria com que da boca da noiva, apenas doces palavras sairiam. Hoje, as noivas, esposas, namoradas e pretendentes não esperam tanto assim dos pratos afrodisíacos. Mas como qualquer ingrediente para apimentar o relacionamento é bem-vindo, eles fazem com que qualquer mulher seja lembrada na manhã seguinte como uma verdadeira Afrodite, a Deusa do Amor, cujo nome originou o termo "afrodisíaco".

"Comida afrodisíaca é o resultado da combinação de agentes químicos, visuais e odores, que estimulam o desejo sexual", explica uma especialista nesse tipo de comida. Alguns alimentos comprovadamente têm propriedades que se ingeridas, prometem esquentar a noite. Porém, não existe uma quantidade X a ser comida. Depende da reação individual de cada um. "Às vezes, uma pequena porção já é suficiente pra dar o efeito desejado".

É melhor não esperar muito êxito em sua próxima noite romântica contando apenas com alguns alimentos tidos como afrodisíacos. Muito recebem esta classificação apenas por serem semelhantes a órgãos sexuais. É o caso da banana, por exemplo. "O que torna o alimento afrodisíaco é tanto a intenção, quanto as propriedades", explica.

Outro prato que apenas faz parte do imaginário é o famoso ovo de codorna. Algumas teorias apontam que essa lenda tenha surgido com a musiquinha "eu quero ovo de codorna pra comer, o meu problema ele tem de resolver...". O problema, então, seria a impotência sexual. Outros produtos permanecem no meio-termo dessa discussão. O mais conhecido é o chocolate. Apesar de uma antiga pesquisa apontar que o alimento proporciona às mulheres o mesmo prazer do sexo, fica só na imaginação a possibilidade de uma noite inesquecível com uma caixa de bombom. Também fazem parte desta lista a pimenta, a uva, o macarrão e o caviar.

Por fim, segundo pesquisas científicas, aposte suas fichas nas ostras. A iguaria é rica em zinco, que auxilia na produção da testosterona, o hormônio sexual masculino. Alimentos que contêm vitamina B3 também são estimulantes, pois são vasodilatadores, permitindo maior fluxo sangüíneo pelos órgãos sexuais.

As mulheres são as principais exploradoras dessa arma gastronômica. Mas tem muito homem que já freqüentando curso para aprender a preparar tais pratos. Todos eles acreditam que podem aquecer um relacionamento pela boca. Quem ganha a vida dentro da cozinha tem opiniões variadas. Acreditam até que muitos não são mais do que "superstição". Há chefs de cozinha que, inclusive, já elaboraram um cardápio especial para as mulheres e acreditam que esse tipo de comida faz efeito, se não físico, pelo menos psicológico. Entre os pratos que já preparados, os mais populares são os feitos à base de ostras, cogumelo e até enguia. Hoje em dia pode-se encontrar até restaurante especializado em pratos afrodisíacos.

Fonte: Yahoo

Adaptado por: Meninas Maldosas